fbpx
Em colaboração com
Implementado por
Libélula

Crise alimentar mundial: Conheça as causas e possíveis soluções

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Programa Mundial de Alimentos (WFP) lançaram em julho deste ano um relatório chamado “Hunger Hotspots: FAO-WFP early warnings on acute food insecurity” (Pontos críticos da fome: alertas precoces da FAO e do WFP sobre insegurança alimentar aguda), que adverte acerca das múltiplas e iminentes crises alimentares no mundo, impulsionadas pela covid-19, crise climática e conflitos, como a guerra na Ucrânia, que têm aumentado os preços de alimentos e combustíveis em muitas nações do mundo. Estes acontecimentos agravam contextos com sistemas agroalimentares frágeis.

 

Além disso, a ONG Acción Contra el Hambre, que tem como referência a análise do Boston Consulting Group, explica que foram identificados quarenta e cinco países ao redor do mundo que estarão seriamente expostos ao impacto da crise alimentar. Entre eles estão Guatemala, Venezuela, Colômbia e Peru; e, em menor grau, Honduras e Nicarágua. Para saber mais sobre as causas, consequências e possíveis soluções para a crise alimentar global, ouça este podcast de Radar Climático.

 

Saiba como a crise alimentar atinge a América Latina e o Caribe

De acordo com o WFP, dos 2,3 bilhões de pessoas que vão dormir, a cada noite, com fome ou sem comida suficiente para levar uma vida normal, 11% estão na América Latina e no Caribe. Ouça as causas e consequências da crise alimentar na região no podcast.

Entrevistas

No podcast de Radar Climático foi entrevistado Claus Reiner, diretor do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) no Brasil, que sustentou que a crise alimentar aumenta a pobreza na região. Também foi entrevistada María Mercedes Proaño, responsável pelo financiamento climático e ambiental da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que explicou que algumas das soluções estão na transformação dos sistemas agroalimentares da região para que que sejam mais eficientes, inclusivos, resilientes e sustentáveis.

Ouça as entrevistas neste episódio do podcast.

Relatório: “O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo”

Segundo o relatório “O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo em 2022” (SOFI, na sigla em inglês), elaborado pela FAO e outras instituições da ONU, em um ano, o número de pessoas com fome na América Latina e no Caribe cresceu 4 milhões. Ainda de acordo com o documento, é indispensável criar políticas relacionadas ao meio ambiente, mudanças climáticas e outros setores para melhorar os sistemas agroalimentares. Leia o resumo aqui e o relatório completo aqui.

Emy Padilla

As mudanças climáticas estão atingindo a agricultura na América Latina. Não apenas eventos climáticos extremos, como secas e ondas de calor, mas também chuvas torrenciais e inundações têm um impacto direto na produção agrícola e pecuária. Soma-se a isso novos conflitos, que surgem na região devido aos fluxos migratórios e problemas de segurança. Entenda mais sobre o assunto nesta entrevista com Emy Padilla, diretora do jornal digital Criterio, de Honduras, que traz a situação do Corredor Seco da América Central.

Pontos críticos da fome: alertas precoces sobre insegurança alimentar aguda

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Programa Mundial de Alimentos (WFP) alertam que a insegurança alimentar aguda provavelmente se amplie ainda mais em 19 países ou situações – os chamados focos de fome -, durante o período que vai de outubro de 2022 a janeiro de 2023. Baixe o relatório mais recente aqui.

Momento EKLA - Agricultura Sustentável

O décimo terceiro episódio do Momento EKLA aborda a agricultura sustentável e como a tecnologia pode contribuir com soluções que aumentem a produção agrícola, conservando o solo e a biodiversidade do planeta. Acesse o episódio aqui.

Glifosato e segurança

O uso do glifosato na América Latina e no Caribe, especialmente no setor agrícola cada vez mais industrializado, e na Colômbia, no combate aos cultivos ilícitos, representa uma ameaça à segurança ambiental na região. Leia mais sobre o assunto e sua relação com a crise alimentar na nesta publicação.

Receba mensalmente os informes de Radar Climático
no seu e-mail